3.11.07

Mart'nália.

"Tem dias que eu fico pensando na vida
E sinceramente não vejo saída
Como é por exemplo que dá pra entender
A gente mal nasce e começa a morrer
Depois da chegada vem sempre a partida
Porque não há nada sem separação

Sei lá, sei lá
A vida é uma grande ilusão
Sei lá, Sei lá
Só sei que ela está com a razão

A gente nem sabe que males se apronta
Fazendo de conta, fingindo esquecer
Que nada renasce antes que se acabe
E o sol que desponta tem que anoitecer
De nada adianta ficar-se de fora
A hora do sim é o descuido do não

Sei lá, sei lá
Só sei que é preciso paixão
Sei lá, sei lá
A vida tem sempre razão"

3 comentários:

O empírico disse...

Nao tem como negar...

É uma das máximas, definitivamente "a vida tem sempre razão"...

te amo

Ana Rita disse...

"Sei lá não sei/ Sei lá não sei não /A Mangueira é tão grande/ Que nem cabe explicação".

(E a Vila que me desculpe)

Voz de morro, cordões legais e tem uma irmã chamada Alegria. Para o meu "recently played" ela já passou o pai em muito.

Bjin!
@}-]------

Lu Rosário disse...

A vida tem sempre razão...há sempre o bel e o mal, o sim e o não, o ele e ela, o isso e aquilo..vivemos na dualidade...e como tudo na vida, há tambem o inicio e o fim.

Que poema mais lindo.
Eu li e reli.
Sem contar que daria uma música lindissima...é só por a melodia.

Beijos.
www.sempudor.blogs.sapo.pt

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...