1.9.11

Embriaga-me

Ele, taça de vinho
Tinto
Bom pro meu coração
Músculos sem tensão
Descanso vermelho
Tinta

Taça transparente
Cheia do vermelho que me reflete
Que me inunda
Nua

Meu vinho
Meu homem
Medido em goles
Por mim

Eu, amante embriagada
Vermelha,
Quente,
E
Exata.






"Para não ser o escravo mártir do Tempo, 
embriague-se; embriague-se 
sem parar!
De vinho, de poesia 
ou de virtude, como quiser"  (Baudelaire)

Um comentário:

Lu Rosário disse...

Uau!
Palavras embebidas de sensualidade. Gostei,não conhecia ainda este seu lado sexy..rs

Beijos!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...