22.10.11

Olho a coisa

No olhar do bicho percebo certo prazer de ter coisa. De ser coisa.
Como se liberdade estivesse no não sentir.
Caem os pelos do bicho. Nu e com frio, com buracos no próprio corpo, sente coisas.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...