25.10.12

Licença poética

Lanço as palavras ao destino.

Se voam
Cheias de asas
Não são palavras ao vento,
Sem vontade,
Mandadas.

As palavras que voam
Nem minhas são.

São o próprio vento,
Qualquer estação...
Têm asas,
Algum entendimento...
São caladas
Compostas por dentro...

São silêncios
Um grito
No peito

Asas longas,
Maiores que eu!

E são palavras,
Acredite:
Palavras.

E são asas,
Acredite:
Têm asas.

Se forem minhas,
Acredite:
São nada.

Rebeca dos Anjos

Um comentário:

Lu Rosário disse...

Suas palavras são andantes, passantes.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...