9.12.12

Muros

Nada está dito
Na face
Que se faz máscara

Nada está dito
Na língua
Que tudo fala
E fala de nada

Tudo tão vazio
E tão estrondoso
Os gestos pomposos
As fotos perfeitas
A vida desfeita
Nas imagens intactas

Somos um perfil
Um estilo
O encaixe num grupo determinado

Somos de aço
Gelado
E mal sabemos
Que, por dentro,

Somos cacos.


Rebeca dos Anjos

3 comentários:

Leo da Lice disse...

"Nada está dito
Na face
Que se faz máscara"

lindo isso!
ótimo começo, a síntese do poema inteiro.

Francisco Dalsenter disse...

Somos cacos por dentro, logo precisamos nos reconstruir de forma diferente quando somos quebrados. Prefiro alguém de mosaico do que alguém de certezas...

Bjs

Francisco Dalsenter

Paulo_Sotter disse...

Nesse mundo regido pela aparência, muitas vezes um sorriso estampado na face esconde uma alma despedaçada. Somos todos ilhas solitárias em um oceano de egocentrismos. Quem se importa verdadeiramente? Abraços

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...