16.2.13

Poema Junguiano nº 25

O mal era uma construção
Que abrigava seres inocentes

Era preciso incendiar o mal,
Que só morre através do fogo,
Sem matar o que de bom nele morava

Foi tentando mover bichinho por bichinho
Para um lugar mais seguro
Que corri dez voltas
E encontrei o muro
Entre o sonho e a realidade

(E o mal permaneceu intacto)
.
.
.

(E os bichinhos em meus braços)

Rebeca dos Anjos

Um comentário:

Lu Rosário disse...

Nossa, achei tenso [e belo].

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...