14.11.09

Forma de mundo.

Ah, os meu círculos caminhos de vida!
Círculos que não levam ao mesmo ponto, que fazem de mim um ser fluido.

Pensei em estruturar a vida em quadrados, mas fiz roxos de pele nas quinas.

A água circula, o ar circula, a Terra circula. Por que eu, flor sem vaso, alimento de abelhas, pouso pras borboletas, haveria de me engradear?

Depois de laranja, parei em círculos.

2 comentários:

Lu Rosário disse...

Quando se pensa que chegou ao mesmo lugar, engana-se .. é o tempo que quer te enganar.

Beijos!

fabiano Silmes disse...

Rebeca, eu não sei porquê mas, o seu texto me lembrou uma bela pintura modernista...

Abraços,Evoé!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...