11.12.11

Íntimas externalidades


Quando alguém é tocado por algo que escrevi, toda aquela história de que "todos somos um único todo" passa a fazer sentido.
O que parece ser um sentimento particular, ganha ares de coletivo.
Fica nítido que carregamos, todos, enlaçados por nossa humanidade, sentimentos comuns. Alegrias comuns, dores comuns, questionamentos comuns.
Todas as ações e pensamentos ganham o som de uma orquestra. A vida é música. Deus é o maestro, eu sei.


                                                                                      Sinto as minhas mãos dadas, doadas, enlaçadas em mãos que pareciam desconhecidas.
E sou Ser Humano, então.

Rebeca dos Anjos

3 comentários:

Raphael Grizotte disse...

Formiguinha escola da vida!

Fabio Rocha disse...

É o Ser!!

Elisa Cunha disse...

"A vida é música. Deus é o maestro, eu sei."
É a fé que me rege...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...