30.10.11

Vírgula

Não vou falar de amor
Pois acordei cedo demais

6 comentários:

Fabio Rocha disse...

:)

Gilberto Silva disse...

É com “Palavras” que pintarei sonhos
Navegarei mares, voarei sobre o azul do Mar
Aqui virei com elas pintadas de ternura
Aqui deixarei um pouco do meu sonhar

Foi um gosto aqui passar


Terno beijo

Ma. Felipe disse...

Vc. é toda ternura, toda candura, toda amor, vc. é menina-mulher-criança, vc. é especial e maravilhosa, como gosto de ti e do que escreves. bjs. da fã Ma.Felipe.

Rebeca dos Anjos disse...

Obrigada pelo carinho!

Luiz Libório Alves disse...

Quando a mão tá quente nã dá pra fazer maionese. Seria assim o poema - maionese?
(Minimalismo é pros fortes. hehe)
bjs

Rebeca dos Anjos disse...

Huuum.Pode ser. Mas não sei se a maionese é o poema ou o amor, rs!

Bj, Libório!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...