3.4.12

Na borda

Eu sou, antes de tudo, ausências.
É o que me falta que me borda.
Largo-me no colo aconchegante do vazio até que ele transborde de mim.
Eu sou, antes de tudo, um trans-bordador.

Rebeca dos Anjos

3 comentários:

Nadine Granad disse...

Oh! Que lindo bordado!!!

Costumo costurar reticências!...



Beijos e um abraço bem presente e de presente, rs... =)

Domingos Barroso disse...

esse vazio é um preenchimento surpreendente
...

lindo poema,
beijo carinhoso.

Lu Rosário disse...

Ai que coisa mais liiinda, Beca!

Adoro essas palavras que adquirem outros sentidos, ainda mais quando são destrinchadas por mãos tão talentosas.

Lindo demais da conta.

Beijos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...