8.1.14

Dois mil e quatorze quilômetros

São passos largos:
Rodas na estrada de asfalto prensado
(Não, não se trata de chão batido, mas há verde mesmo assim)

São Paulo é grande e não acaba,
São Paulo só é santo se não engarrafa -
Há Santos neste mundo insano?
Sim, há uma cidade e uma estrada
(Por onde não passaremos)

Ouvimos samba e lembramos da Lapa
Até chegarmos ao Paraná:
São 500 quilômetros
E um sertanejo cantado com erre que faz a curva no erre mais uma vez.

Chegamos.

Somos filas e palavrões carregados de xis,
Mas eu sou mais do que isso:
Ah, eu sou um coração ansioso,
Um tanto torto,
Esperançoso
Como um ano novo...

Sou fogos
Que persistem na chuva,
Sou abraços, taças cheias, sou sorrisos,
Sou da sua boca:
- Me chama de amor com erre que curva?

São dois mil e quatorze quilômetros agora.

Explodo!

Sou mais uma despedida com promessas de chegada -
Assim como a meia noite de Ano Novo é a nossa estrada.

Rebeca dos Anjos

2 comentários:

Lu Rosário disse...

A perfeição com que escreves se mantê. És quilômetros de palavras a frente de tantos que se julgam palavra.

Beijão e Feliz 2014!

Rebeca dos Anjos disse...

Obrigada, Lu querida! Obrigada mesmo!

Que 2014 venha cheio de inspiração!

Beijo grande!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...