7.8.06

Orvalho de rocha.

E foi numa dessas histórias contadas, das muitas histórias contadas, que as lágrimas conseqüentes me atingiram.

Aquela mulher, linda mulher, forte mulher, lembrava do dia em que olhos brilhantes se apagaram. Lembrava-se da despedida, do fim que não acabou no coração.

Outros fins virão, ela sabe. Mas o mais bonito, é que para ela, o fim dos risos de rabo valem tanto quanto o fim dos risos de boca.

Esta moça, linda moça, forte moça, lembrou suas origens e entendeu de onde vem tanta sensibilidade.

Acha que quando virar mulher sem ter traços de moça, isso também será expresso com mais seriedade, como rocha que segura a casa porque esse é o seu papel.

Papéis a parte, foi lindo ver a mulher chorar.

2 comentários:

DENISE DOS ANJOS*** disse...

Minha linda,FILHA AMADA!!!
AS rochas também choram,transpiram,
gotejam...é um dos sinais que DEUS
nos passa...que tudo na vida é lapidado,não importa o tempo...
O importante é prosseguir aprimorando-se a cada dia, e tendo
consciência dos nossos limites...
E lembrando sempre"somos apenas mortais"...TE AMO!!!
Que lindo texto!!!
DENISE dos ANJOS***

O empírico disse...

Foi em dias de moça, que com olhos de menina, Rebeca dos Anjos se viu mulher...

Lindo texto mesmo.

AH, só pra tornar esse comentário mais pessoal: Te amo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...