5.12.11

Estrutura

Busco a chave de fenda
Que encaixa na fenda
Do parafuso que aperta
O que vai perto e no peito
Seja lá o que for

Não sofro de parafuso a mais ou a menos
Sofro de aperto
E se isto é defeito
Que afrouxa o perfeito
Pode ser que parafuso sirva
Pra regular

Se o que me aperta
Às vezes sufoca
Também não solta
O que está no lugar
  
Qual deles?







6 comentários:

FelisJunior disse...

...menina...que ritmo...muito bem concatenada...gostei!
Semana de muita luz!

Rosângela Zorio disse...

Ah linda Rebeca, se soubéssemos qual dos parafusos nos aperta o peito, se pudéssemos trocá-lo! Lindo poema, falou com a minha alma e com os meus apertos. Beijos

Raphael Grizotte disse...

Mais... 1Mais.... 1Mais 1...!

Rebeca dos Anjos disse...

Obrigada, queridos!

E vamos nós em busca dos nossos parafusos! :)

Beijos!

Ana Claudia disse...

Adorei ! Um ritmo fluente e compassado ao mesmo tempo, um jogo de palavras intencionado. Muito bom!
Um beijo

Rebeca dos Anjos disse...

Ah, obrigada, Ana! :)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...