5.1.12

Um poema ruim

Aproveito a nuvem cinza
Para escrever um poema triste.
 
Nuvem cinza sem motivo
Que sei que passará
Enquanto não passa
Passaralho!
Quando passar,
Passarinho
Passa e rio
(Ha-ha-ha).
 
Tudo passa
Até a uva
(e não engorda)

Aproveito a nuvem cinza
Para escrever um poema ruim



Rebeca dos Anjos

7 comentários:

Elisa Cunha disse...

Uva-passa é bom pra passar :)

Stef disse...

Seu blog é o máximo!! rsrs

Beijos,

Stef disse...

Seu blog é o máximo!! rsrs

Beijos,

Stef disse...

Seu blog é o máximo!! rsrs

Beijos,

Stef disse...

Eu hein!

Postou 3 vezes automaticamente!
Isso é pra mostrar como seu blog é bom! rsrsrsrs

Beijos,

Stef
http://dobomemelhor.blogspot.com

Rebeca dos Anjos disse...

Hahahahahahah! Obrigada, Stef! :))

Vinicius disse...

Rebeca, não diria que é um poema ruim. É diferente. Vejo referência ao Quintana. Teu poema é uma tentativa. Todo poema acaba por ser uma tentativa. Lembrei do Leminski dizendo que é um ato de heroismo o poeta continuar ao longo do tempo nas amplas tentativas de composição poética, o que ele, Leminski, considerava como uma espécie de santidade. E ele ia além, dizendo que é fácil ser poeta aos 17 anos, mas continuar a sê-lo ao longo de uma vida inteira, tal como no caso do Drummond, é fantástico. E some a isso o fato das tentativas nem sempre serem de cunho inspirador. O que resta é continuar (no caso de ser a poesia não uma profissão, uma forma de existência, mas o prolongamento do ser, o desdobramento de uma totalidade desconhecida para muitos). É preciso seguir em frente...

Abraço

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...